18/11/10

post com bola vermelha (é um aviso)


De acordo com Eduardo Pitta, o que se segue é um excerto de um acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa, sobre o uso da expressão "vá para o caralho" numa conversa entre um cabo da GNR e um seu superior hierárquico:
«[...] A utilização da expressão não é ofensiva, mas sim um modo de verbalizar estados de alma [...] pois tal resulta da experiência comum, que caralho é palavra usada por alguns (muitos) para expressar, definir, explicar ou enfatizar toda uma gama de sentimentos humanos e diversos estados de ânimo. Por exemplo pró caralho é usado para representar algo excessivo. Seja grande ou pequeno de mais. Serve para referenciar realidades numéricas indefinidas: chove pra caralho..., o Cristiano Ronaldo joga pra caralho... [...] não há nada a que não se possa juntar um caralho, funcionando este como verdadeira muleta oratória.»
Aqui se explicam as circunstâncias. Atenuantes?

3 comentários:

Carlos II disse...

Pois, mas não se explica a verdadeira origem dessa expressão. Caralho é aquele lugar nas caravelas quinhentistas, lá mais em cima,onde se possui uma vista privilegiada sobre o horizonte. Acontece que, era lugar para se colocar de castigo algum elemento da tripulação que se portava mal. Então o comandante, dizia: você, vai pró caralho passar umas horas.
Como a expressão chegou aos nossos dias, possuindo essa carga que hoje sabemos, não sei.

Saudações

Francisco Clamote disse...

E que tal mandar os autores do acordão para o c......?

Porfirio Silva disse...

Ora aí está mais uma falha da minha formação: nunca cheguei a aprender esse aspecto das práticas disciplinares nas caravelas quinhentistas...