14/09/10

boa educação e política


A dirigente do PS, Edite Estrela, escreveu uma carta aos militantes do seu partido, na qual dava razões para o empenhamento desse colectivo nas eleições presidenciais, argumentando com a forma - talvez subtil mas efectiva - como Cavaco Silva tem exercido o seu mandato em contravapor ao governo do PS (e com a esperança de que Alegre será melhor).
Cavaco Silva, o candidato instalado no palácio, levou desta vez longe demais a sua táctica de se fazer de morto: sugeriu que os ataques eram má educação e que ele, do alto da sua sabedoria, não respondia a tais vozes. Que CS insista na sua táctica de sempre, que é fazer política a fazer de conta que não é político - e acusando os outros de fazerem política - não espanta: a democracia como lugar de escolha entre visões diferentes do interesse nacional não lhe cabe na cabeça. Continua a sonhar com o consenso nacional, desde e sempre que esse consenso se faça em torno de si e dos seus.
Já que tantas outras vozes tenham caído na velha armadilha cavaquista, não percebo. Anda por aí quem aceite que o candidato CS se esconda no palácio para melhor fazer a sua campanha e que se furte ao debate, dizendo generalidades moralistas que aplica a toda a gente menos a si próprio. Quem faça por se esquecer que CS deu acampamento a verdadeiras inventonas anti-democráticas, com fontes de Belém escondidas com o rabo de fora para prejudicar o governo. E essas vozes escandalizam-se com o facto de um partido criticar o PR - embora, obviamente, não se escandalizem nada com o facto de partidos e mais meio mundo estarem na crítica permanente ao PM, que também exerce um alto cargo do Estado e nem sequer está em campanha (nem pré-campanha) eleitoral.
Isto já parece, para voltarmos à expressão, o clima de "A Bem da Nação": há uns senhores que querem ser tomados por deuses do universo nacional, querem ser dispensados do escrutínio democrático - que é muito mais do que votar -, e andam a tentar instalar (e instilar) a ideia de que haver projectos diferentes e debate é coisa má e que deve ser evitada para preservar o clima de chá das cinco que vai bem com a hipocrisia mansa e de falinhas arredondadas do actual primeiro magistrado. Que, aliás, é um homem que discursa muito bem sobre ordenhas, como se prova por aquele vídeo ali na barra lateral.

7 comentários:

Antonio Vasco disse...

E pior do que tudo é, mesmo que não queiramos, termos de falar e de nos preocupar com um medíocre como é o CS.
Pobre País!

Antonio Vasco disse...

Nós, Portugueses, estamos mesmo muito pobres e a pobreza é tal que o ainda PR é um pobre de espírito que nós vamos tendo de aguentar!

Jaime disse...

http://dererummundi.blogspot.com/2010/09/discriminacao-positiva.html

O que tem um apoiante inteligente e informado, embora sectário, do PS a dizer sobre essa vergonha?

Porfirio Silva disse...

Jaime, tenho a dizer várias coisas.
Primeiro, que o seu ponto não tem nada a ver com o post, o que revela o seu respeito pela "casa" onde vem comentar.
Segundo, que a minha existência não é a de um apoiante do PS, nem sequer concordo sempre com o PS (como se lê neste blogue, para quem saiba ler), pelo que dirigir-se a mim nesses termos é um falso convite à conversa - o que releva o seu respeito pela pessoa com quem faz de conta vir conversar.
Terceiro, sem discutir sequer o caso concreto que aponta, mas referindo-me em geral ao programa Novas Oportunidades, apenas direi que qualquer "julgamento" de um programa que envolve centenas de milhares de pessoas com base numa mão-cheia de casos particulares, revela pelo menos uma grande impreparação lógica.
E, para terminar, confesso que estou farto do snobismo das críticas fáceis ao programa Novas Oportunidades: há por aí muita gente que detesta que outros progridam e tem inveja dos que fazem esforços sérios para avançar na vida pelo estudo - que é a oportunidade que foi dada a muitas pessoas nesse programa.

avocosta disse...

Presumo não ser abrangido por falta de boa educação dado o que escrevi sobre o CS. Há já muitos anos que CS se refugia no silêncio, preterindo o debate, que sabe que perderá.Há muito também que alimento uma péssima opinião sobre o CS e mesmo a sua apregoada capacidade de Economista: foi o Pai do Grande Buraco.
Custa-me que um país como o nosso leve com tanto provincianismo, no mau sentido.
Ele e a D. Maria, sempre deslumbrada.Meu Caro Porfírio, não é tudo muito medíocre

avocosta disse...

Meu Caro Porfírio,
Sou apoiante da República, do Laicismo e do Socialismo a tempo inteiro.
Do PS, de que sou membro, sou apoiante em part-time, tem dias.. pois este PS é, em minha opinião, pouco Socialista. O "meu" PS era marxista, vermelho, de punho fechado.Todavia, face ao que o mercado nos oferece...
Nas Presidenciais estou à vontade: Manuel Alegre sem hesitação.
Um abraço e bem haja com o seu notável blogue.Avoc

Porfirio Silva disse...

avocosta, há quem tenha as mesmas ideias de CS e não se refugie na "boa educação" para evitar o debate político. E também há quem se oponha às ideias de CS e não seja boa companhia, nem para caldeiradas de peixe. O ponto é que as coisas se tornam especialmente relevantes quando está em causa o lugar de primeiro magistrado.