06/08/10

as grandes batalhas da esquerda portuguesa, ...


..., neste princípio de século, consistem em tentar fazer do Estado de Direito um queijo gruyère, com um sistema judicial por onde passem calmamente todos os ataques às instituições, desde que protegidos devidamente por coligações bem orquestradas de polícias, agentes judiciais, políticos e jornalistas. E, já agora, falsos sindicalistas (tais como sindicalistas de titulares de órgãos de soberania, que falam de tudo menos das condições laborais dos seus associados). Exemplos não faltam. Num só blogue, o Vias de Facto, por exemplo, eles abundam.
Parece que os interesses ideológicos dos libertários e os interesses ideológicos dos liberais radicais estão, afinal, no estado supremo de fusão e convergência.

(Por "esquerda" quero aqui dizer "autoproclamada esquerda da esquerda", aqueles que dizem que o PS não é de esquerda, pelo que faz, enquanto se acham a eles mesmo esquerda - pelo que dizem.)

Sem comentários: