12/07/10

o golo do guarda-redes


Iker Casillas entrevistado por Sara Carbonero após a final do Mundial de Futebol da África do Sul, onde a Espanha venceu justamente com uma preciosa contribuição deste seu guarda-redes, que se opôs com sucesso a duas evidentes oportunidades de golo dos holandeses. No princípio, a propósito da entrada a perder da Espanha na competição, ainda houve quem criticasse a presença da namorada nas imediações, que teria distraído o capitão da sua tarefa de proteger as redes. Como se fosse possível impedir tal coisa. Depois de passadas todas as provas, Casillas pôde saltar de mansinho por cima de todos os "desportivamente correctos" e fazer aquilo que humanamente lhe apetecia, para lá dos papel que a cada um estava destinado.  Não parece que a jornalista tenha desgostado. Bom golo.



Aditamento. O Adolfo Palma fez o seguinte comentário a esta situação: "Entrevistar o namorado não está lá muito de acordo com a deontologia jornalística, mas o beijo acaba por salvar a coisa porque funciona como declaração de interesses."