05/07/10

candidato a pro-cônsul para a Lusitânia


Paulo Rangel considera "inconcebível" que primeiro ministro afirme que CE tem "posições ideológicas ultraliberais".

Não deve estar a falar como deputado português ao Parlamento Europeu (isso serve para representar os portugueses, não "aquele" português em especial que se senta "naquela" cadeira especial).
Não deve estar a falar como candidato a presidente do PSD (isso já passou, espera-se que ele tenha dado conta).
Estará a engrossar currículo para uma posterior nomeação como pro-cônsul para a Lusitânia?

(Agradeço ao José Magalhães pela notícia.)

Sem comentários: