09/07/10

a banalidade


Eduardo, não é blasfémia. É apenas banalidade. Para quando deixarmos de ir a correr na esteira de qualquer media dúzia de fotografias de paupérrima qualidade, tão somente por as mesmas se acobertarem a uma alusão sem qualquer subtileza a uma suposta blasfémia?

1 comentário:

mdsol disse...

A capa é horrível. Oportunista, feia, sem qualidade de espécie nenhuma. O meu veto não é moral, nem religioso é estético.

:))))