12/05/10

dores de alma a dez mil euros


Se o "encarregado de educação" (sic) chamou "mentirosa", "bandalho", "aberração para o ensino" e "incompetente" à professora de sua filha, acho muito bem que o Tribunal tenha condenado tal encarregado de tal educação ao pagamento de uma indemnização de 10 mil euros à tal professora. Esta história de os papás ensinarem os filhos a maltratar os professores, inconscientes de que assim ensinam os filhos a desrespeitarem os próprios pais - e, depois, tudo e todos - essa história tem de acabar.
Ainda bem que o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a condenação. Já, que o STJ escreva que «a indemnização de 10 mil euros "é um nada", já que "a dor de alma é, sem receios de exageros, incomensurável"» - já me parece poesia a mais para uma decisão judicial.

Sem comentários: