21/04/10

oh, Joaquim...


... não achas que isso seria pedir demais?
«(...) não será bem uma crítica, mais um desabafo. O que eu gostava de ler era Mário Vieira de Carvalho (e outros ex-governantes, claro) a reflectir, o mais despojadamente que lhe fosse possível, sobre as razões e os contextos que levaram a que, no seu entender, o seu exercício de poder governativo (que atravessou quase uma legislatura) não tenha conseguido mudar nada de substancial no sector das artes do espectáculo.»

Isto escreveu JPN, Variações sobre o pensamento estratégico para a cultura, no respirar o mesmo ar.

Sem comentários: